EstaçaoVernadsky_2

Estação Vernadsky foi um projecto de residência artística em Sines que envolveu cinco artistas plásticos, um músico, um geógrafo, um historiador e um neurocientista, uma designer, um programador e uma editora, numa experiência em torno das ideias de Vladimir Vernadsky e, em particular, do seu conceito de noosfera.

O pensamento de Vladimir Vernadsky (Império Russo, 1863 – URSS, 1945) exprime uma noção sistémica da realidade. Advindo da geologia, considera a acção da vida biológica (biosfera) sobre a matéria inerte (geosfera), enfatizando o modo absolutamente decisivo em que a primeira altera, molda e faz evoluir a segunda.

(…) Durante as pesquisas iniciais em torno de Vernadsky, a obra dos irmãos Arkady e Boris Strugatsky – traduzida para Stalker ou Piquenique na Estrada, dependendo da edição portuguesa consultada – tornou-se relevante. Foi a partir dela que ficámos a saber que visitações alienígenas originaram seis ‘zonas’ em diversas localidades terrestres.

(…) Foi em 2014 que colocámos, pela primeira vez, a hipótese de Sines ter sido uma dessas seis localidades. Tomámos então medidas para montar este nosso posto de observação. Pensámos que, tendo a ciência falhado em dar sentido aos acontecimentos, seria de experimentar o ponto de vista da arte.

in Uma ficção vagamente científica, Soraya Vasconcelos

x

300 exemplares

edição: Soraya Vasconcelos (coord), Ana Teresa Ascensão, Susana Gaudêncio
design: Ana Teresa Ascensão
revisão: Sofia Gonçalves
obras: Ana Teresa Ascensão & Nuno Bengalito, Garcia da Selva, Mafalda Santos, Ricardo Pistola, Sara Morgado Santos, Soraya Vasconcelos, Susana Gaudêncio
textos: Alex Gomez-Marin, Álvaro Domingues, José Carlos Calazans

x

Capa mole.
Offset
172 pp.
P.V.P: 17€

Apoios:

logos

Anúncios
%d bloggers like this: