Efeito Kuleshov na Cinemateca e na Livraria Linha de Sombra

IMG_5245

Contrariando querelas antigas, levamos um livro ao cinema. Deste passeio esperamos que se revelem afinidades electivas entre os processos da edição cinematográfica e bibliográfica, partindo de um nome que é também um ponto de encontro: Kuleshov.
Começaremos por reconstituir o processo de escrita e edição do livro “Efeito Kuleshov”. Para tal, convidaremos todos os presentes a entrar no nosso jogo, em pleno Verão, ao abrigo da Linha de Sombra. Com uma nova edição revista e aumentada de “Efeito Kuleshov” partiremos para a conversa com o crítico de cinema e programador Luís Miguel Oliveira. Terminaremos a jornada assistindo ao filme “Janela Indiscreta”, exemplo seminal de aplicação do Efeito Kuleshov (programação da Cinemateca).


18 de Julho de 2015

17h30 (Livraria Linha de Sombra)
Apresentação do livro pelos autores-editores, com demonstração prática do processo (participação colectiva e muito incentivada).

19h00 (Livraria Linha de Sombra)
Mesa-redonda centrada no Efeito Kuleshov e nas relações entre edição bibliográfica e cinematográfica. Com os autores-editores e o programador e crítico de cinema Luís Miguel Oliveira.

21h30 (Sala M. Félix Ribeiro)
REAR WINDOW (“Janela Indiscreta”) de Alfred Hitchcock
com James Stewart, Grace Kelly, Wendell Corey, Thelma Ritter, Raymond Burr
Estados Unidos, 1954 – 111 min / legendado em francês e eletronicamente em português | M/12
Pode chamar-se-lhe um “filme de câmara”, de tal forma tudo se circunscreve à visão a partir da sala onde o herói, um fotógrafo com a perna em gesso devido a um acidente (James Stewart), passa o tempo bisbilhotando a vida dos vizinhos até ao momento em que se depara com um crime. A notável articulação entre os espaços do interior do apartamento de Stewart e o pátio e as traseiras dos vizinhos é o resultado de um dos mais fabulosos trabalhos de set designing da história do cinema.


Edição conjunta das editoras Dois Dias edições e da plataforma Amor-Livro, “Efeito Kuleshov” é uma exploração da escrita e da edição que declara plena admiração pela edição cinematográfica e pela forma como vemos imagens. Ao transpor para o formato de um livro os mecanismos que são íntimos do cinema, “Efeito Kuleshov” convida-nos a questionar a forma como construímos narrativas e verosimilhança num e noutro suporte.

Fotografia: Mar Babo

Anúncios

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: